O Test behind the Great Firewall of China, confirmou mais uma vez que nosso blog ESTÁ BLOQUEADO NA CHINA. A máquina repressiva impede o acesso em Pequim (confira); em Shangai (confira); e agora em Guangzhou (confira). Hong Kong é a exceção (confira). Enquanto Pequim não cobrar medidas coercitivas dos seus correligionários brasileiros ou da Teologia da Libertação, este blog continuará na linha católica anti-comunista, pelo bem do Brasil. MAIS

terça-feira, 21 de outubro de 2014

Chineses renunciam cada vez mais ao Partido Comunista

A charge tenta apresentar a felicidade dos chineses
que renunciam ao Partido Comunista Chinês
em contraste com o edifício decrépito e em ruínas do regime
Luis Dufaur

Um número cada vez maior de chineses está fazendo questão de publicar sua renúncia ao Partido Comunista Chinês (PCC) e a suas organizações afiliadas, noticiou o jornal online Epoch Times.

Está em curso uma campanha de renúncia ao Partido que levou mais de 176 milhões de chineses a abandonarem o comunismo desde 2004. Até certo tempo atrás, muitos cidadãos usavam pseudônimos na hora de renunciar, temendo compreensíveis retaliações do Partido Comunista. Porém, esse medo está se evaporando.

Voluntários do ‘Centro Global de Serviços de Renúncia ao Partido’ receberam muitas ligações de ex-membros do PC pedindo que fosse anunciada publicamente sua renúncia e usando nessa ocasião seus nomes verdadeiros.
“Este é um sinal de coragem do povo chinês”, disse um voluntário do centro. “De fato, fazê-lo requer uma tremenda coragem, especialmente para aqueles que vivem na China.”


“Muitos deles são funcionários do governo. Eles souberam dessa campanha em viagens de negócios ou enquanto estavam em férias fora da China. Então, eles nos telefonaram, pedindo que os ajudássemos a abandonar o Partido Comunista.”

“Antes, muitas pessoas estavam dispostas a renunciar ao Partido, mas usavam pseudônimos. Recentemente, a situação mudou.”

“Um senhor de Pequim me disse há poucos dias pelo telefone que conseguiu um livreto de nossos voluntários num ponto turístico no exterior. Ele o leu no hotel e ficou chocado com os fatos revelados.”
A perseguição religiosa em curso na China é uma das motivações mais mencionadas pelos corajosos chineses que repudiam o odiento socialismo de Estado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário