O Test behind the Great Firewall of China, confirmou mais uma vez que nosso blog ESTÁ BLOQUEADO NA CHINA. A máquina repressiva impede o acesso em Pequim (confira); em Shangai (confira); e agora em Guangzhou (confira). Hong Kong é a exceção (confira). Enquanto Pequim não cobrar medidas coercitivas dos seus correligionários brasileiros ou da Teologia da Libertação, este blog continuará na linha católica anti-comunista, pelo bem do Brasil. MAIS

quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Centenas de milhões de crianças chacinadas na China.
Será assim no futuro mundo verde cogitado na COP21?

Mãe forçada aponta o local da aplicação mortal.
Mãe forçada a abortar aponta o local da aplicação mortal.



O governo da China comunista informou por meio do jornal oficial Diário do Povo que todo ano pratica 13 milhões de abortos. Desses, 62% são feitos em mulheres com idade entre 20 e 29 anos, na maioria solteiras, informou a agência ACIPrensa.

Os dados são do Centro de Investigação de Tecnologia da Comissão Nacional de Planificação Familiar e da Saúde. O mesmo órgão apontou que entre 2006 e 2010 a China gastou 402,5 milhões de dólares para distribuir anticonceptivos no país.

Qi Rongyi, médico chefe do Departamento de Ginecologia e Obstetrícia num hospital de Tianjin, disse que na realidade “o número de abortos poderia ser muito maior”, pois “as estatísticas não incluem os abortos realizados em clínicas ilegais”.

A sinistra mistura de socialismo, dirigismo e paganismo fez aumentar em 30% o número de adolescentes menores de 16 anos que abortam.

terça-feira, 24 de novembro de 2015

Na China greves tiram o sono do socialismo
e evocam o fim polonês do comunismo

Greve na maior fábrica de tênis do mundo em Dongguan, China.
Greve na maior fábrica de tênis do mundo em Dongguan, China.


Em 2014, os operários chineses protagonizaram 1.378 conflitos laborais, segundo a ONG China Labour Bulletin (CLB). Duas vezes mais que em 2013 e 56 vezes mais que em 2007, ano em que a Academia de Ciências Sociais da China contabilizou inexpressivos 23 protestos.

A crise financeira teve um peso enorme. Ela vem se aprofundando velozmente e “em muito pouco tempo, 20 milhões de trabalhadores perderam o emprego”, explicou o sociólogo Eli Friedman, autor do livro China Insurgency Trap, Labor Politics in Postsocialist China (A armadilha da insurgência na China – Política e trabalho na China pós-socialista), entrevistado pelo jornal “Clarín” de Buenos Aires.

Segundo Friedman, a primeira onda de protestos foi “defensiva”, porque os trabalhadores exigiam apenas o pagamento de indenizações e ordenados fixados pela lei.

terça-feira, 17 de novembro de 2015

Ninguém quer voltar ao 'paraíso verde' do horror e da mentira

O governo garante que a limpeza está muito avançada.
O governo garante que a limpeza está muito avançada.



A agência oficial Xinhua anuncia que o local das pavorosas explosões no porto de Tianjin – desastre que continua não esclarecido – será transformado num “parque ecológico” e que as “tarefas de limpeza estão quase concluídas”.

Veja o que aconteceu em Tianjin

Porém, segundo o jornal espanhol “El Mundo”, o local ainda está muito longe da “normalidade” falsamente proclamada por Pequim. “Mais do que ‘ecológico’ – escreve o jornal –, o ambiente continua passando uma imagem que faz pensar em filmes de ciência-ficção”.

Caminhões do exército jogam jatos de água sobre os veículos para “descontaminá-los”, viaturas e dezenas de operários vestidos com grossos macacões bancos e usando escafandros, pulam entre montes de ruínas empilhadas sobre os depósitos de produtos químicos que explodiram.

Uma divisão de cavadeiras continua remexendo aquelas pilhas de entulho e ferragens onde talvez se encontrem algumas das dezenas de corpos dos desaparecidos.

A inépcia da operação é acentuada pelos charcos de água contaminada que continuam cobrindo um espaço imenso.

“Disseram-nos para levar os contendores embora, mas não sabemos para onde levá-los. Perigo? Não, se tudo isto aqui é tóxico, mas a empresa nos mandou usar trajes anticontaminação”, explicou um dos operários que trabalha na confusão.

terça-feira, 10 de novembro de 2015

Vídeo de Pequim patenteia intenções agressivas

China propagandeia a 'retomada' de uma ilha que pode ser Okinawa.
China propagandeia a 'retomada' de uma ilha
que pode ser a base americana de Okinawa.




Cômico? Assustador? A mídia oficial chinesa apresentou a formidável passeata militarista de setembro em Pequim como uma comemoração do fim da II Guerra Mundial feita com intenções pacíficas.

Porém, a insincera “celebração da paz” foi acompanhada de gestos e sinais totalmente opostos. Entre eles figura a difusão de um vídeo oficial postulando a “paz por meio da guerra”, o qual foi comentado pelo jornal “The Nanfang”, de Hong-Kong.

O vídeo – que foi criado em laboratório pelo gigante tecnológico Tencent, possuidor da divisão de jogos Vision – mostra o exército chinês esmagando as forças militares dos EUA, numa paranoica explosão de patriotismo, fogo e morte.

Mas a imperícia do exército chinês não poderia ter sido apresentada de outro modo, pois o vídeo serve apenas para revelar os desejos mais ardentes acalentados pelos ditadores socialistas da China.

Ele imagina um “exército estrangeiro não identificado” que ataca unilateralmente a China. Então, essa retaliação esmaga os invasores e invade a base numa ilha ocupada pelos inimigos.

A montagem não deixa lugar a muitas dúvidas. A base do invasor é parecida demais com a de Okinawa, a maior base dos EUA no Extremo- Oriente.

terça-feira, 3 de novembro de 2015

Médico chinês narra extração de órgãos de pessoa viva

Dr. Wang (pseudônimo) em recente fotografia em Toronto, no Canadá.
Quando jovem estagiário de medicina na China, na década de 1990.



O Dr. Wang (nome para preservar o anonimato) relatou ao jornal Epoch Times como ele foi levado a participar de uma extração forçada de órgãos de um preso, que morreu em consequência.

“Aconteceu na década de 1990. Eu era um médico estagiando no departamento de urologia do Hospital Geral Militar de Shenyang, na província de Liaoning.

“Certo dia, o hospital recebeu um telefonema da Região Militar de Shenyang requisitando uma equipe médica para uma missão militar.

“Seis funcionários do hospital foram convocados. Foi-nos dito para não nos comunicarmos com o mundo exterior até que a missão estivesse concluída.

terça-feira, 27 de outubro de 2015

Pequim “apura” explosões de Tianjin prendendo 15 mil descontentes

Até hoje o local está contaminado e inacessível aos antigos moradores.
Até hoje o local está contaminado e inacessível aos antigos moradores.



Pequim ainda investiga as colossais explosões de Tianjin. O inquérito caminha para o abafamento das causas e sua conexão com a corrupção no esquema partidário comunista.

Porém, o processo está servindo de pretexto para apertar a censura da Internet. O Ministério de Segurança Pública procedeu a prender 15.000 internautas acusados de delitos que “puseram em perigo a segurança cibernética”, informou o quotidiano de Madri “El País”.

A legislação prevê condenações de três anos de cárcere para quem difundir “rumores” pelas redes sociais ou blogs, crime atribuído aos internautas que divulgaram informações relativas à explosão suspeita.

O Ministério – um dos mais poderosos da repressão interna – disse ter investigado 7.400 casos desse suposto delito, sem especificar o prazo em que fez as pesquisas, segundo a agência Reuters.

E no mês de agosto desencadeou a operação “Limpando a Internet”, que durante seis meses intensificará a espionagem no ciberespaço à procura de páginas com “informação ilegal e danosa” ou promovendo coisas tão diversas como a pornografia, o uso de explosivos, de armas de fogo e apostas ilegais.

terça-feira, 20 de outubro de 2015

Da Grande Muralha de pedra à “Muralha de Fogo”

A censura e a espionagem da Internet dividem o mundo chinês em dois
A censura e a espionagem da Internet dividem o mundo chinês em dois




O escritor Murong Xuecun, que morou em Lhasa, capital do Tibete, estava conversando com um amigo chinês, que lhe perguntou: “Você sabia que os tibetanos estão ateando fogos em si mesmos?”

E contou-lhe então detalhes horríveis – o escritor nunca ouvira falar de atos de auto-imolação –, acrescentando:

“Todo mundo para lá da muralha sabe disso. Um escritor que se preocupa com a China, mas que não passa por cima da muralha, sofre de deficiência moral. Você não deveria deixar uma muralha decidir o que você sabe.”

terça-feira, 13 de outubro de 2015

A corrupção carcome o exército chinês

As falhas inerentes à contrafação de modelos estrangeiros não seriam tão de temer quanto a degradação da moral interna.
As falhas inerentes à contrafação de modelos estrangeiros
não seriam tão de temer quanto a degradação da moral interna.



A intensificação das tensões entre Pequim e seus vizinhos no Mar da China deu margem a que oficiais da ativa e da reserva do Exército do Povo denunciassem que as forças armadas chinesas estão de tal maneira apodrecidas pela corrupção que seriam incapazes de empreender e ganhar uma guerra – noticiou a agência Reuters.

As denúncias apareceram na mídia oficial estabelecendo um paralelismo entre o estado do Exército de Libertação Popular atual e o exército chinês que perdeu a guerra sino-japonesa há 120 anos.

A modernização do atual exército avança a passos rápidos, incorporando bombardeiros stealth e um porta-aviões.

Mas os escândalos de corrupção o abalam por dentro. O presidente Xi Jinping aprovou uma corte marcial para o general Xu Caihou, ex-vice- presidente da Comissão Militar Central, supremo órgão das decisões militares, por receber propinas.

terça-feira, 6 de outubro de 2015

Centros de reeducação para jovens viciados em videojogos?

Exames médicos nos campos para viciados em Internet tentam definir uma patologia, mas sem a caridade a cura não aparece
Exames médicos nos campos para viciados em Internet
tentam definir uma patologia,
mas sem a caridade cristã a cura não aparece



O uso intensivo de jogos de computador por jovens chineses está causando danos que alarmam até as autoridades comunistas, escreveu a jornalista Jane E. Brody, de The New York Times.

Médicos chineses julgam que a adição aos videojogos configura um transtorno clínico quando os jovens passam várias horas por dia diante dos monitores.

O regime promoveu a sistematização de mais de 400 centros de reabilitação para afastar as jovens vítimas da influência dos aparelhos eletrônicos durante meses.

O valor do tratamento não está demonstrado, mas os casos apresentados têm as características de uma forma de dependência comparável à dos drogados.

O documentário “Web Junkie”, filmado num desses centros, registra casos patéticos de deformação moral e psicológica. Ver embaixo o vídeo completo ou síntese abreviada.

Porém, esses centros do governo socialista não transmitem uma boa imagem. Eles se assemelham extraordinariamente a campos de concentração pelo ambiente sórdido e o regime ditatorial.

Em problemas como esses, só a doçura da caridade cristã pode garantir um bom tratamento e o abandono dos vícios, até os mais arraigados.

O método dirigista chinês é o oposto dos procedimentos inspirados pela caridade católica.

terça-feira, 29 de setembro de 2015

Ditadura chinesa enfurecida contra bispo fiel
que usou anel e barrete

Mons José Martin Wu Qinjing bispo de Zhouzhi, província de Shaanxi



O Bispo de Zhouzi, Dom Wu Qinjing, foi sagrado com a aprovação da Santa Sé, mas não foi reconhecido pela Associação Patriótica Católica Chinesa, ou Igreja Cismática, que recusa a autoridade do Papa, como divulgou a agência ACIDigital.

Agora, em um ato público na catedral de sua diocese, o bispo desafiou as autoridades socialistas usando o barrete e o anel que lhe cabe como sucessor dos Apóstolos.

O governo comunista entende bem o efeito religioso que os símbolos da vestimenta clerical – batina, faixa, anel e barrete – exercem sobre os fiéis e os proíbe em lugares públicos. A repressão pode levar à prisão.

Conforme o jornal oficial South China Morning Post, Dom Wu celebrou a Missa com os paramentos sacerdotais, barrete roxo e anel, próprios à sua condição.

terça-feira, 22 de setembro de 2015

Passeata de isopor para impressionar o Ocidente

Passeata de isopor para impressionar o Ocidente
Passeata de isopor para impressionar o Ocidente



No dia 3 de setembro, a China se autocomemorou com uma impressionante encenação militar em Pequim. A coreografia, ensaiada e executada milimetricamente, foi pensada de modo cuidadoso em função do consumo ocidental.

Mas após o ballet veio a crítica, e no balanço a potência comunista não se saiu tão bem.

A festa devia glorificar o fim da II Guerra Mundial, durante a qual o governo chinês – antes da instalação do comunismo – lutou ao lado dos EUA e desempenhou importante papel.

De fato, nesse conflito, o enfrentamento Japão-China teve uma parte de enorme proporção, sendo conhecido como Segunda Guerra Sino-japonesa.

Essa guerra (1937–1945) começou antes do ataque japonês a Pearl Harbor, e só a partir de 1941 passou a ser um capítulo relevante da II Guerra Mundial.

Na verdade, o Partido Comunista chinês agiu nesse episódio do modo mais antipatriótico, e o atual festejo foi pelo menos hipócrita.

O PC estava então reduzido a uma facção rebelde sustentada pela URSS e explorou a guerra sino-japonesa para minar as bases do governo nacional chinês e expandir ativamente o território sob a sua influência.

terça-feira, 15 de setembro de 2015

Cruzes derrubadas voltam em desafio à cristofobia socialista

Enquanto o governo chinês tira as cruzes pela força, os cristãos colocam mais cruzes por toda parte.
Enquanto o governo chinês tira as cruzes pela força,
os cristãos colocam mais cruzes por toda parte.



Enquanto uma dúzia de paroquianos católicos chorava e cantava hinos em reparação ao sacrilégio que estava sendo cometido, funcionários socialistas serravam a Santa Cruz no alto da igreja católica de Dafei, informou a agência Associated Press.

Mais de 100 agentes da tropa de choque reforçavam a polícia e os funcionários estatais contra os pacíficos paroquianos que queriam proteger o símbolo da Fé.

“Nós não violamos a lei. Não fazemos oposição ao governo, somos cidadãos comportados”, lamentava um paroquiano que se identificou somente como Chen, temendo retaliações das autoridades.

Os dirigentes socialistas da província de Zhejiang, no sudeste da China, receberam um ultimato superior para arrancar as cruzes de torres, tetos e paredes de cerca de 4.000 igrejas que povoam os panoramas daquela dinâmica região.

A indignação popular é grande, e até as associações cristãs que aceitaram o controle do Partido Comunista para não serem hostilizadas, agora se mobilizaram contra o poder socialista, denunciando a campanha como anticonstitucional e humilhante.

No sentir geral, a campanha contra a Cruz é atribuída a Xi Jinping, presidente da China e chefe supremo do Partido Comunista.

Para Yang Fenggang, especialista em religiões da China na Universidade de Purdue, nos EUA, o partido cometeu um grave erro de cálculo.

Ele achava que eliminando as cruzes esfriaria a expansão cristã e reforçaria o controle da ditadura. Porém, está se dando o contrário e a região está entrando numa perigosa instabilidade religiosa.

Os agentes da demolição socialista encontram inesperada resistência. Os paroquianos organizam vigílias e tentam bloquear as entradas das igrejas até com caminhões. Em outras igrejas, eles re-erguem as cruzes em atitude desafiante.

“As autoridades estão especialmente preocupadas porque os cristãos têm um forte senso de identidade e podem se transformar numa poderosa força social”, ponderou Zhao Chu, comentarista independente.

terça-feira, 8 de setembro de 2015

Coragem do clero de Wenzhou empolga católicos e não-católicos

Mons. Vicente Weifang Zhu (centro) manifesta contra o governo comunista
Mons. Vicente Weifang Zhu (centro) manifesta contra o governo comunista.



O bispo de Wenzhou, Dom Vicente Zhu Weifang, que caminha corajosamente para os 90 anos de idade, liderou com seus 26 sacerdotes, durante seis dias, os protestos contra as demolições de Cruzes na sua diocese, na província de Zhejiang, informou AsiaNews.

Apesar de sua idade, Dom Zhou dirigiu pessoalmente uma manifestação diante da sede do governo socialista local em defesa do símbolo máximo de Cristo e de sua Igreja.

Com seus 26 sacerdotes diocesanos jovens, ele segurava uma faixa que dizia: “Defendemos a dignidade de nossa fé; contra a demolição das Cruzes”.

Diversos sacerdotes levavam outros cartazes caseiros, se onde podia ler: “Nós nos opomos do modo mais absoluto à destruição das Cruzes”, escreveu a agência AsiaNews.

Funcionários e policiais acompanharam os manifestantes até um escritório do governo para receberem a queixa e, assim, esvaziarem o ato, que era acompanhado com simpatia pelos populares.

A notícia se espalhou rapidamente pelas redes sociais chinesas e um bom número de católicos apareceu às pressas no escritório do governo para apoiar os manifestantes.

domingo, 6 de setembro de 2015

Frotas e exércitos treinaram na Coreia,
no Mar da China e do Japão

O porta-helicópteros japonês JS Hyuga participando em exercícios no Mar da China.
O porta-helicópteros japonês JS Hyuga
participando em exercícios no Mar da China.
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs




Pela primeira vez após a II Guerra Mundial, o Japão participou de um exercício naval conjunto com a frota americana e a marinha de guerra das Filipinas.

A China se sentiu visada pelo exercício. Há crescentes fricções no Mar da China, onde Pequim está criando ilhas artificiais em territórios disputados e instalando bases.

O Secretário de Estado americano John Kerry qualificou a conduta chinesa na região de forma de “militarização” que contribui para a instabilidade.

O Japão aprovou uma reforma legal por onde suas forças armadas, constituídas até agora exclusivamente pela Força de Autodefesa territorial, poderão intervir em ajuda de “países amigos”.

A potência do Sol Nascente está procedendo a novos lançamentos militares como o navio porta-helicópteros Izumu da mais moderna geração.

terça-feira, 1 de setembro de 2015

Corrupção no comunismo chinês
supera os recordes da América Latina

General Gu Junshan presenteava carros cheios de lingotes de ouro.
General Gu Junshan presenteava carros cheios de lingotes de ouro.




Um tribunal militar chinês condenou à morte o antigo responsável pela logística das Forças Armadas vermelhas, general Gu Junshan, por corrupção, desvio de verbas, propinas, abuso de poder e uso ilícito de fundos estatais, segundo noticiou a agência oficial Xinhua, citada por La Nación de Buenos Aires.

A sentença inclui as possibilidades de adiamento e mutação da pena em prisão perpétua.

Os ativos pessoais do general Gu foram confiscados e ele foi degradado de sua dignidade no exército, acrescentou a Xinhua.

Preso em 2014, Gu teria recebido propinas de aproximadamente 600 milhões de yuanes (96 milhões de dólares) de um esquema ilícito que movimentou cerca de 4,8 bilhões de dólares, segundo cálculos do semanário Phoenix Weekly, vinculado ao governo central chinês.

Pobres ‘Mensalão’ e ‘Petrolão’ brasileiros, Hotesurs’ e outros escândalos argentinos: fazem pálida figura ao lado da corrupção socialista chinesa, embora se lhe assemelhem em muitos pontos.

terça-feira, 25 de agosto de 2015

Após explosão, corrupção e suspeitas apavoram o país.
Bolsas desabam na incerteza geral

A potência das explosões foi de 21 toneladas de TNT
A potência das explosões foi de 21 toneladas de TNT



Sucessivas explosões abalaram a cidade Tianjin, quinta maior cidade da China e um de seus polos mais dinâmicos.

Tianjin é o porto de Pequim, do qual dista pouco mais de 110 quilômetros. Por ele passam 540 milhões de toneladas de mercadorias por ano. É o quarto maior porto do mundo.

O fogo teria começado nos depósitos portuários da Rui Hai Logistics especializada no transporte de produtos perigosos, que chegam ou saem por barco, caminhão ou trem.

Todo ano, a empresa transporta um milhão de toneladas de mercadorias desse tipo.

A empresa vinha sendo apontada há anos pela falta de segurança de seus procedimentos, mas nenhuma medida foi tomada a respeito. Tal carência é comum na China onde a corrupção grassa na administração pública e no Partido Comunista garantindo a impunidade, como referiu o jornal de Paris, Le Monde.

O local da explosão ficou parecendo um campo de batalha, segundo o jornal de Paris Le Figaro. Milhares de carros carbonizados, prédios devastados incontáveis contêineres desfeitos e empilhados.

Calcula-se que a potência da série de explosões foi de 21 toneladas de TNT. A terra tremeu como num terremoto e as ondas expansivas devastaram tudo num raio de 2 quilômetros do epicentro.

O presidente Xi Jinping prometeu um inquérito implacável e “ uma informação transparente para o público”.

Ato contínuo, as autoridades locais confiaram o inquérito ao exército que baniu os jornalistas do local e cerceou a informação independente.

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Crescimento da China seria metade do oficial, se tanto

Os agentes econômicos quebram a cabeça diante da ausência de dados críveis sobre a economia chinesa
Os agentes econômicos quebram a cabeça
diante da ausência de dados críveis sobre a economia chinesa



A economia chinesa cresce a apenas metade do ritmo apontado pelos dados oficiais, e talvez até mais lentamente.

A opinião é de investidores estrangeiros e analistas, que acham estranham como a teoricamente segunda maior economia do mundo possa ser medida com tanta precisão e de modo tão rápido como faz o governo socialista de Pequim, informou a agência Reuters.

Os estatísticos oficiais de Pequim divulgaram em julho de 2015 que a economia chinesa cresceu 7% nos dois primeiros trimestres do ano, atingindo de cheio sua meta oficial para 2015.

É claro que no regime de planificação socialista, os dados oficiais devem se tornar realidade à risca, sob pena de os subordinados incorrerem na desgraça dos chefes. Portanto, os números se conhecem com a antecipação às vezes anuais.

Mas, para os economistas objetivos, essas montagens de matriz ideológica não são fidedignas e não servem para os agentes da economia.

terça-feira, 18 de agosto de 2015

Carro chinês tira nota zero em matéria de segurança

Zero estrela no crash test do Chery QQ.
Zero estrela no crash test do Chery QQ.



Mais uma vez um carro chinês atinge o mais baixo nível no quesito de segurança nos testes do Programa de Avaliação de Carros Novos para América Latina (LatinNCAP).

O Latin NCap, órgão independente de segurança viária, escolhe aleatoriamente um carro de cada modelo à venda na América Latina e o leva para testes na Alemanha. Neles usa bonecos (dummies) representando adultos no banco da frente e crianças no de trás.

As colisões frontais a 64 km/h, que simulam uma batida envolvendo apenas 40% da frente do carro, são chamadas de parciais. Isso é comum em acidentes entre veículos que trafegam em mãos opostas ou quando um carro atinge uma árvore ou um poste, por exemplo, explicou o site G1.

quinta-feira, 13 de agosto de 2015

Retorno do comunismo ao mundo e à Igreja.
Plinio Corrêa de Oliveira, a grande voz não ouvida.

Símbolos e linguajar marxista voltaram ao centro do cenário europeu com a crise grega. Alexis Tsipras, primeiro ministro grego.
Símbolos e linguajar marxista voltaram ao centro do cenário europeu
com a crise grega. Alexis Tsipras, primeiro ministro grego.



A Grécia apresenta um ministério composto de marxistas que desafiam a estabilidade da Europa. O Papa Francisco I recebe de presente e aceita uma grande foice e martelo com um Crucificado bem ao gosto da guerrilha castro-comunista apoiada nos anos 60 e 70 por sacerdotes e teólogos da libertação.

Notícias surpreendentes como essas caem como raio em céu sereno com crescente frequência. Dir-se-ia que múmias ressuscitam dos mausoléus do comunismo e se instalam nos centros de poder que ditam o rumo da civilização do III Milênio.

“As lições não ouvidas da História”.

O retorno súbito do comunismo, que se julgava morto, espanta a muitos. Mas não a todos, observou o influente e perspicaz jornal milanês “Il Corriere della Sera” em editorial intitulado “As lições não ouvidas da História”.

terça-feira, 11 de agosto de 2015

Outra crise de 1929 à vista?

A pirâmide financeira chinesa desabando será um 'Deus nos acuda'.
A pirâmide financeira chinesa desabando será um 'Deus nos acuda'.



The Telegraph diz que em círculos seletos da City londrinense está se falando da “China’s 1929”, comparando sua presente crise com a mais famosa catástrofe econômica da História, ou a Grande Depressão.

O paralelismo com 1929 entra pelos olhos, pois é forte demais. A China disparou os empréstimos sem fundos e fechou os olhos para uma especulação furiosa. E com base em meras conversas, criou uma bolha descomunal. O dia que alguém procurou realizar algo foi o dia do “Deus nos acuda”.

Quando a China informou que o PIB do segundo trimestre atingiu 7% em relação ao mesmo período de 2014, ninguém acreditou. Não só a previsão era menor como o número coincidia de modo suspeito com a meta fixada pela planificação socialista, observou The Wall Street Journal.

Em poucas palavras, o realismo foi derrotado e a utopia da economia dirigista triunfou. Pequim optara mais uma vez pela irrealidade.

Os resultados das empresas instaladas em território chinês apontavam no sentido da realidade: os mercados mundiais estão se retraindo, o consumo cai e os produtos chineses não são vendidos como antes.

terça-feira, 4 de agosto de 2015

Se a bolha chinesa explodir,
nem o Brasil sairá ileso

Se a bolha chinesa explodir até os EUA sofrerão o impacto.
Se a bolha chinesa explodir até os EUA sofrerão o impacto.



Na Grécia, o pior dos cenários ocasionaria um abalo que poderia ser assimilado. Porém, caso as negras perspectivas na China se confirmem, dificilmente algum país do mundo ficará ileso.

A crise da China interessa sobremaneira ao Brasil, considerado há muito tempo pelos investidores como um “derivativo da China” por sua quase dependência comercial com ela, estabelecida no período petista.

O Brasil ficou vendendo suas matérias-primas para a indústria chinesa, fechando as fábricas nacionais e importando manufaturas de todo tipo.

O minério de ferro, principal produto da pauta de exportação brasileira, caiu desde o início de junho espantosos 29,24%.

Em consequência, os títulos da mineradora Vale na primeira semana de julho acumulavam queda de 23,90% desde 1º de junho, escreveu Raquel Landim, da Folha de S.Paulo.

quinta-feira, 30 de julho de 2015

Bolha chinesa pode explodir economia mundial

Bolsas oscilam de modo delirante e trazem péssimos presságios.
Bolsas chinesas  oscilam de modo delirante
e trazem péssimos presságios.



A verdadeira ameaça para a economia mundial não é a Grécia, mas a China. É o que denunciam os jornais mais interessados pela saúde econômica do mundo, como The Telegraph, de Londres.

As trapaças do governo grego nas negociações com a Troika têm forte fundo ideológico de esquerda e extrema-esquerda, mas envolvem quantias que são uma pulga se comparadas com o que está em jogo na China. Quando na Grécia se fala em bilhões, na China são trilhões.

O índice geral da Bolsa de Xangai, indicador de referência na China, acumulou perdas de 29% em três semanas de julho. Mais de 1.300 dos cerca de 2.800 títulos tiveram suas negociações suspensas ao registrarem quedas máximas diárias de 10%, segundo a Folha de S.Paulo

“Parece que estamos nos aproximando perigosamente do estouro da tão temida bolha de ações da China. Uma espécie de subprime chinês em que problemas do mercado financeiro podem contaminar a economia real.

“O pouco que sabemos até agora é que os investidores venderam ações ‘a descoberto’, ou seja, sem depositar suas margens de garantia, e provocaram a maior alta dos papeis em sete anos.

terça-feira, 28 de julho de 2015

Pequim aprova sacerdotes chineses cismáticos
obedientes a Moscou

Wang Zuoan anunciou maior perseguição religiosa aos católicos fieis neste ano.
Wang Zuoan anunciou maior perseguição religiosa
aos católicos fieis neste ano.



A Rússia padece de um crescente isolamento internacional devido à invasão da Criméia e a penetração militar no leste ucraniano.

O isolamento patenteou-se pela ausência de líderes mundiais na parada do Dia da Vitória, excetuados muito poucos regimes amigos.

E acentuou-se com a não admissão do representante russo à reunião do G7 (outrora G7+1, ou G8), realizada na Alemanha, além dos parcos dividendos da visita de Vladimir Putin ao Papa Francisco.

Moscou retomou a velha aliança estratégica com Pequim, que foi ativa e intensa nos tempos de Stalin e Mao Tsé-Tung.

De fato, as tentativas de romper o isolamento pela via religiosa já tinham começado antes da visita do chefe do Kremlin ao Vaticano. Na China, a ponte é feita por meio da igreja cismática russa.

Pela vez primeira no período pós-staliniano, Pequim autorizou a ordenação de sacerdotes ortodoxos chineses, informou o metropolita Hilarion de Volokolams, chefe das relações exteriores do Patriarcado de Moscou, segundo a oficial agência Tass, referida por AsiaNews.

terça-feira, 21 de julho de 2015

PC chinês perde a psíquica
e multiplica repressão aos católicos “clandestinos”

Em Anzhuang: altar 'clandestino' antes de ser destruído pela polícia em 22-05-2015
Em Anzhuang: altar 'clandestino' antes de ser destruído pela polícia em 22-05-2015



Em Hebei, a província que circunda Pequim, a polícia vem acirrando há várias semanas as hostilidades contra as comunidades católicas ditas “clandestinas”, fiéis ao Papado e insubmissas ao governo comunista.

A perseguição foi denunciada pela agência Églises d’Asie, habitualmente informada por relatórios que chegam discretamente da enorme prisão em que se transformou a China comunista.

Nas últimas semanas foram presos um bispo e um número não informado de sacerdotes. A polícia socialista destruiu um altar público dedicado ao Sagrado Coração de Jesus e ao Coração Imaculado de Maria.

A província de Hebei registra uma das mais altas proporções de católicos anticomunistas, os quais estão, por esse motivo, na “clandestinidade” ou na “Igreja subterrânea”.

terça-feira, 14 de julho de 2015

Documento desvenda infiltração militar chinesa na Patagônia

A base chinesa na Patagônia cresce aceleradamente mas as autoridades argentinas não podem entrar
A base chinesa na Patagônia cresce aceleradamente
mas as autoridades argentinas não podem entrar



O jornal La Nación, de Buenos Aires, ecoou as profundas inquietações geradas por um documento de Pequim sobre o possível uso militar da estação espacial que a China está concluindo na província de Neuquén, numa área de 200 hectares cedida a ela pelo governo nacionalista-bolivariano de Cristina Kirchner.

O uso militar dessa estação já não é segredo. Porém, os convênios entre Cristina Kirchner e o ditador maoísta Xi Jingping foram assinados no maior sigilo, tendo as obras sido iniciadas sem a indispensável aprovação do Congresso.

O novo documento chinês, de 26 de maio, é de responsabilidade do Escritório de Informação do Conselho de Estado em Pequim.

Trata-se de um relatório em seis capítulos explicando que, de acordo com a nova estratégia militar chinesa, “a aviação militar visará construir uma força de defesa do espaço aéreo que possa realizar operações aerotransportadas, a projeção estratégica e o apoio integral”.

O texto é sinuoso e ambíguo, comentou o jornal La Nación. Pois, sem mencionar diretamente a base na Patagônia argentina, aplica-se perfeitamente a ela e a põe a serviço da nova estratégia bélica chinesa.