O Test behind the Great Firewall of China, confirmou mais uma vez que nosso blog ESTÁ BLOQUEADO NA CHINA. A máquina repressiva impede o acesso em Pequim (confira); em Shangai (confira); e agora em Guangzhou (confira). Hong Kong é a exceção (confira). Enquanto Pequim não cobrar medidas coercitivas dos seus correligionários brasileiros ou da Teologia da Libertação, este blog continuará na linha católica anti-comunista, pelo bem do Brasil. MAIS

terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Alerta vermelho pela poluição em Pequim.
COP21 deu de ombros e socialismo comemorou
o achatamento da população

Guarda na Praça Tiananmen,durante a alarme vermelha.
Guarda na Praça Tiananmen,durante a alarme vermelha.
Luis Dufaur






Mais uma vez a cidade de Pequim, na China, atingiu sucessivos patamares de poluição altamente danosa para a saúde de dezenas de milhões de habitantes da capital comunista e cidades vizinhas.

Desta feita, a poluição desencadeou o nunca antes atingido “alerta vermelho”.

Esse é o mais grave grau na escala de periculosidade: proíbe a circulação de metade dos veículos, restringe a atividade de fábricas e de trabalhos a céu aberto, além de fechar escolas.

O Escritório de Proteção do Meio Ambiente recomendou que as pessoas utilizassem máscaras ou outras medidas de proteção.

A poluição recorde de uma imensa área em volta de Pequim não é nova, pois o governo comunista chinês apela para métodos primitivos maciços para aumentar a produção, visando à hegemonia econômica comunista mundial.

O alerta estava em laranja, o segundo mais crítico, até que tocou o vermelho, ou a poluição de pesadelo.

Na Internet, a população se manifestou furiosa porque o governo não havia elevado o alerta antes, pois segunda toda evidência a situação era insuportável.

terça-feira, 19 de janeiro de 2016

“Política do filho único” deixou China à beira da catástrofe

Os altos índices de suicídio feminino estão ligados aos abortos forçados. Mulher tenta se suicidar em Kunming.
Os altos índices de suicídio feminino estão ligados aos abortos forçados.
Mulher tenta se suicidar em Kunming.
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs




A diminuição no número de novos trabalhadores está tornando impossível manter as gerações que se retiram do trabalho.

As vagas não estão sendo preenchidas por falta de mão-de-obra e a economia treme. E o desequilíbrio na proporção entre homens e mulheres provoca toda espécie de atrocidades: compra e venda de mulheres, inclusive no exterior, sodomia, etc.

Uma parte do Partido Comunista resiste à mudança, pois se enriqueceu com propinas e subornos arrancados dos pais para passar por cima da lei, fazendo vistas grossas para as crianças “ilegais”.

A nova política fixa um limite máximo de duas crianças por casal, e o largo setor corrupto do Partido ainda poderá obter abundantes retornos imorais.

terça-feira, 12 de janeiro de 2016

China não desistiu do controle totalitário dos nascimentos

A enganosa propaganda oficial encobre dramas e horrores sociais incomensuráveis
A enganosa propaganda oficial encobre
dramas e horrores sociais incomensuráveis




O Partido Comunista chinês anunciou o fim da ditatorial e inumana “política do filho único” no início de 2016.

Essa política ditatorial e cruel só autorizava um filho por casal. Aplicada durante 35 anos, seus danos continuarão a se fazer sentir durante décadas.

Procura-se porém implantar com variantes essa desastrosa política no Ocidente, sob a alegação ecológica de que a Terra não pode suportar tanta população.

Alguém que não quis dizer seu nome por temor a represálias, conta o seu caso, que é o de muitos milhões de chineses. Sua mulher estava no sétimo mês de gestação de um segundo filho, quando foi arrastada pela polícia até o hospital.

Os enfermeiros disseram-lhe que não podia continuar a gravidez e, ato seguido, quatro ou cinco deles, “como se fosse um porco, segurando suas mãos, pernas e cabeça, injetaram-lhe uma substância no ventre. Nem minha mulher nem eu preenchemos qualquer formulário autorizando”.

Dez horas depois ela deu à luz um menino, que se contorceu e chorou baixinho até morrer. Os médicos da província de Hunan não lhes permitiram levar o corpinho do bebê morto, mas o puseram numa sacola de plástico e lhes disseram para procurar alguém que o enterrasse num morro vizinho. A mãe perdeu a saúde mental.

domingo, 10 de janeiro de 2016

Continuamos bloqueados na China

"Você acha que vai ter sorte?"
"Você acha que vai ter sorte?"




É fato largamente conhecido que “a maioria dos sites que hospedam blogs, como Blogger.com, WordPress.com, sofrem cortes temporários ou permanentes” (conferir Great Firewall of China)

A censura e o bloqueio sistemático da informação na Internet e redes sociais é operada contra os cidadãos chineses diretamente pelo Ministério da Segurança Pública do governo comunista. (Great Firewall of China)

O “Grande Firewall da China” assim chamado em alusão à Muralha Chinesa – “Projeto Escudo Dourado” na terminologia do regime – é objeto de amplíssimo tratamento na rede mundial, onde pode se encontrar documentação em quantidade super-abundante.

Os critérios de bloqueio são estritamente político-ideológicos apontando a incomunicação de quem quer que não pense como o governo, ou possa vir a pensar diferente.