O Test behind the Great Firewall of China, confirmou mais uma vez que nosso blog ESTÁ BLOQUEADO NA CHINA. A máquina repressiva impede o acesso em Pequim (confira); em Shangai (confira); e agora em Guangzhou (confira). Hong Kong é a exceção (confira). Enquanto Pequim não cobrar medidas coercitivas dos seus correligionários brasileiros ou da Teologia da Libertação, este blog continuará na linha católica anti-comunista, pelo bem do Brasil. MAIS

terça-feira, 19 de abril de 2016

Países socialistas e Brics
lideram fluxo internacional de dinheiro ilegal

Países socialistas e comunistas lideram fluxos de dinheiro ilegal.  Confira relatório mundial completo em PDF
Países socialistas e comunistas lideram fluxos de dinheiro ilegal.
Confira relatório mundial completo em PDF
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs




A demagogia “progressista” e socialista se empenha em atribuir aos países livres com economias prósperas e às suas classes dirigentes todos os males da corrupção e das ilegalidades financeiras.

Esses, aliás, existem como defeitos que devem ser corrigidos, mas nunca como pretexto para derrubar um sistema econômico legítimo.

Essa demagogia também se assanha contra os proprietários que construíram sua fortuna acumulando o fruto de seu trabalho honesto e esforçado.

Mas onde a demagogia socialista e “progressista” consegue impor seus pontos de vista e assumir as rédeas do poder, ela estabelece leis e reformas confiscatórias, estatizações, nacionalizações, expropriações, impostos e taxas devoradoras, ou seja, intervencionismo em todas as áreas da atividade econômica humana.

Essa demagogia se apresenta como querendo reformar a economia em nome da justiça social, além de punir os “burgueses” e os “ricos” que trata depreciativamente.

O que todo mundo vê é que quando um partido de tendência socialista ou comunista, apoiado ou não pelo clero progressista, assume o governo junto com medidas estatizantes, começam as falcatruas e as roubalheiras dos “puros” anticapitalistas.

Agora, o Global Financial Integrity (GFI), centro de pesquisas dos EUA, elaborou uma lista dos países que lideram o fluxo internacional de dinheiro ilegal.

terça-feira, 12 de abril de 2016

Na China, Jubileu da Misericórdia rima com
destruição de cruzes e prisão de sacerdotes

Guincho do regime socialista arranca Cruz da igreja.
Guincho do regime socialista arranca Cruz da igreja.
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs



O Jubileu da Misericórdia está sendo vivido de um modo muito diverso na China comunista, não obstante os sinais recíprocos de amizade trocados pela diplomacia vaticana e o governo maoísta de Pequim, depreende-se das informações de AsiaNews.

No amanhecer do dia 25 de fevereiro (2016), uma equipe de demolição derrubou uma Cruz que estava no alto do teto da igreja de Zhuangyuan, da paróquia católica de Yongqiang, província de Wenzhou.

A comunidade dos fiéis não foi informada da despótica decisão e não conseguiu se organizar a tempo para impedir a remoção do símbolo sacro.

A polícia bem sabe que os fiéis se organizam e resistem, e por isso age de modo traiçoeiro, violando metodicamente as próprias leis escritas.

terça-feira, 5 de abril de 2016

Ditadura chinesa se agiganta, mas seus pés de barro
estão cada vez mais frágeis

Peter Dahlin foi obrigado a fazer uma 'autocrítica' pela TV oficial CCTV, e logo depois foi liberado e deportado.
Peter Dahlin foi obrigado a fazer uma 'autocrítica' pela TV oficial CCTV,
e logo depois foi liberado e deportado.
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs



A televisão estatal socialista difundiu uma “confissão de crimes” antissocialistas do cidadão sueco Peter Dahlin preso pelo regime.

O caso aconteceu após a reaparição misteriosa no território continental de dois editores desaparecidos em Hong Kong, a expulsão de uma jornalista francesa e citações policiais a advogados dos direitos humanos, noticiou o site 20minutes.fr.

Jean-Vincent Brisset, diretor de pesquisas no Institut de Relations Internationales et Stratégiques – IRIS, especializado na Ásia explicou que semelhantes crimes contra a liberdade são coisa de todos os dias na China.