O Test behind the Great Firewall of China, confirmou mais uma vez que nosso blog ESTÁ BLOQUEADO NA CHINA. A máquina repressiva impede o acesso em Pequim (confira); em Shangai (confira); e agora em Guangzhou (confira). Hong Kong é a exceção (confira). Enquanto Pequim não cobrar medidas coercitivas dos seus correligionários brasileiros ou da Teologia da Libertação, este blog continuará na linha católica anti-comunista, pelo bem do Brasil. MAIS

quarta-feira, 13 de novembro de 2019

China contrafaciona primeiro avião comercial médio

Para compensar o atraso do Comac C919 o Ministério de Segurança da China roubou tecnologia e subornou funcionários ocidentais informou CrowdStrike, empresa de cibersegurança.
Para compensar o atraso do Comac C919 o Ministério de Segurança da China
roubou tecnologia e subornou funcionários ocidentais

informou CrowdStrike, empresa de cibersegurança.
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs





A China voltou a apresentar sua primeira aeronave comercial de passageiros de médio alcance (voos regionais), noticiou “Clarín”.

Pequim diz ser a primeira projetada e fabricada inteiramente no país, embora as informações deixem transparecer outras realidades.

Trata-se do Comac C919, que passará por uma nova e intensa fase de voos de teste antes de sua certificação oficial para sair e disputar o mercado com o Boeing 737 e o Airbus A320 nas suas várias versões.

A Commercial Aircraft Corporation da China (COMAC) executará os testes de seis protótipos do veículo bimotor no restante de 2019, conforme informa o Asia Times.

O C919 foi apresentado num hangar em 2015, e o primer voo sem incidentes foi comemorado euforicamente em 2017. O locutor Yang Chengxi perdeu a voz berrando emocionado: “Hoje é o dia! Fomos testemunha de uma decolagem bem-sucedida!”.

Os principais componentes do C919 não são chineses, como enfatiza a propaganda, mas importados. O trem de aterrissagem é alemão, os motores são franco-estadunidenses, e o interior é austríaco.

Um cambalacho de peças com pouco de integralmente chinês, cujos encaixes inspiram prudência, senão temores.

A planificação da contrafação começou há uma década. Foram anos de problemas lidando com algo que os engenheiros chineses não conheciam bem.

A contrafação permitiu que a edição russa da revista “Popular Mechanics” saudasse que em apenas 10 anos a Comac “seguiu um caminho para o qual muitas empresas precisariam de décadas”.

A revista chamou o novo modelo de “matador” iminente de seus principais concorrentes, Boeing e Airbus.

O motor  CJ1000A apresentado tem semelhanças suspeitas com os equivalentes ocidentais.
O motor  CJ1000A apresentado tem semelhanças suspeitas com os equivalentes ocidentais.
A aeronave visa atender às conveniências das aéreas de baixo custo como a britânica RyanAir, que seria um dos maiores compradores.

O avião tem uma fuselagem mais estreita e pode comprimir entre 158 e 174 passageiros.

Sem ter lançado a produção em série, a aeronave acumula mais de 800 pedidos de 27 companhias aéreas pelo fato de o governo chinês ser seu principal impulsionador.

A capacidade de produção foi estabelecida pelo governo em 150 unidades por ano e 2.000 no total nos próximos 20 anos. O número não atinge a taxa de produção do Boeing-737, mas o Comac poderá substituí-lo pelo menos no mercado chinês.

O fator decisivo para seu sucesso futuro é o preço de catálogo, que mal excede 60 milhões de dólares, muito menor do que o de seus concorrentes.

A China também procura estabilizar a produção de aviões comerciais de médio porte, como o Xiangfeng, i. é, Vôo da Fênix, cujo nome técnico é ARJ21-700.

Essa fênix da contrafação visava abalar a liderança da brasileira Embraer e da Bombardier.

A China já fabricou o Shanghai Y-10, contrafação do Boeing 707, e tentou lançar um clone do MD-80 que não saiu da maquete.

Por sua vez, a Embraer tentou se instalar na cidade de Harbin em parceria com subsidiárias do grupo chinês Avic para produzir o jato comercial ERJ-145 e o Legacy 650 baseado no anterior.

Chegou a ter uma unidade industrial, a Harbin Embraer Aircraft Industry (Heai), mas desistiu da joint-venture após 13 anos, noticiou o site Airway.

A ansiedade para conseguir a hegemonia mundial leva a China a procurar resultados rápidos a qualquer custo.

Chineses comemoram teste de bomba nuclear, sem ter ideia das consequências que vão sofrer
Chineses comemoram teste de bomba nuclear,
sem ter ideia das consequências que vão sofrer
Jung Chang e Jon Halliday, que escreveram o grande livro de referência “Mao”, contam o “episódio mais assombroso” desta fome ideológica mas irracional de poder.

Aconteceu o dia 27 de outubro de 1966, quando Mao mandou disparar um míssil balístico com ogiva nuclear no noroeste da China, o qual sobrevoou cidades bastante importantes ao longo de oito centos quilômetros.

Mas era a primeira vez que o país ousava a experiência, feita com um foguete carente de fiabilidade, pondo em perigo de morte as populações sob a sua trajetória.

Três dias antes, Mao assumiu a responsabilidade.

“Quase todas as pessoas engajadas no projeto esperavam uma catástrofe, e o pessoal da sala de controle achou que tinha chegado sua última hora. (...) foi um puro golpe de sorte.

“Todos os ensaios posteriores fracassaram, pois o míssil se pôs a girar furiosamente sobre si mesmo logo após ter decolado” (Jung Chang e Jon Halliday, “Mao”, Gallimard, Paris, 2005, 843 págs., pp. 609-610).


2 comentários:

  1. Por falar em tecnologia, me lembrei do seu artigo de 2016, "Robô mais avançado é menos autônomo que uma barata". Então apenas três anos depois, está aí o resultado. Já (existem os exterminadores)!

    Agora entendo porque o recém lançado "Exterminador do Futuro" teve seu enredo ridicularizado tornando o fracasso de bilheteria. Para o povo não perceber a grande ameaça. Só resta a Inteligência Artificial dominar o mercado, adquirir auto consciência e fazer replificação!

    Acompanhava a empresa Boston Dynamics, três anos depois, não imaginava que avançariam assim exponencialmente 😱

    https://youtu.be/y3RIHnK0_NE


    Lembrando que as cenas mais tensas do vídeo, "erros", são (somente ensaios programados) dos engenheiros para entreter o público do seu canal.
    Mas veja o alto desempenho do robô no final! Imaginem quando esses exterminadores estiverem com I. A. auto consciente? 🤔😓

    Além das propagandas da Inteligência Artificial, uma das pautas do infame Grupo Bilderberg desdo ano passado; o reconhecimento facial chinês estilo orwerlliano (1984). Também o Google desenvolver um computador quântico que resolveu cálculo em 200 segundos, onde o mais avançado supercomputador levaria 10.000 anos.

    Profecias divinas Dufaur! Profecias do Apocalipse e de São Nilo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Fake News", mera propaganda! Mas também não sei inglês e meu celular não traduz para o português o YouTube para conferir os comentários dos americanos.
      😆😆😆😆😅 Mas me assustou!

      https://youtu.be/zIdqiwHsuI8

      (Mas) existe o desenvolvimento da Inteligência Artificial, que foi uma das pautas do infame Grupo Bilderberg, dos anoa 2018/19; por isso as progandas; o reconhecimento facial chinês estilo orwerlliano (Big Brother do livro 1984);o desenvolvimento do Google de um computador quântico que resolveu cálculo em 200 segundos, onde o mais avançado supercomputador levaria 10.000 anos.

      Excluir