O Test behind the Great Firewall of China, confirmou mais uma vez que nosso blog ESTÁ BLOQUEADO NA CHINA. A máquina repressiva impede o acesso em Pequim (confira); em Shangai (confira); e agora em Guangzhou (confira). Hong Kong é a exceção (confira). Enquanto Pequim não cobrar medidas coercitivas dos seus correligionários brasileiros ou da Teologia da Libertação, este blog continuará na linha católica anti-comunista, pelo bem do Brasil. MAIS

terça-feira, 17 de maio de 2016

Chineses pedem ao Papa que atue pelo fim da perseguição religiosa

O Cardeal Joseph Zen Ze-kiun lidera apelo ao Papa Francisco pelo fim da perseguição religiosa na China
O Cardeal Joseph Zen Ze-kiun lidera apelo ao Papa Francisco
pelo fim da perseguição religiosa na China
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs



O Cardeal Joseph Zen Ze-kiun, bispo emérito de Hong Kong, liderou nessa cidade uma manifestação de rua diante da representação oficial do governo de Pequim, pedindo o fim da perseguição aos cristãos e a concessão de liberdade religiosa.

Diante de 100 pessoas, o corajoso cardeal de 84 anos leu um comunicado onde se lê: “Diante de toda essa perseguição, não podemos nos considerar em segurança. Não podemos ficar indiferentes. Se nós silenciarmos, tornar-nos-emos cúmplices”.



No mesmo dia 24 de abril, a Comissão diocesana de Justiça e Paz de Hong Kong anunciou a conclusão de uma campanha de assinaturas pedindo ao Papa Francisco que reze pela liberdade religiosa e pelo fim da perseguição religiosa na China.

Os milhões de fiéis católicos do continente, o clero fiel a Roma e o próprio cardeal vêm há tempo sentido com dor a ausência de pronunciamentos do Papa Francisco nesse sentido.

A campanha recolheu 800 assinaturas na diocese, onde os católicos são pequena minoria, mas muito bem vista até pelos pagãos. O apelo implora ao Papa que exija do governo chinês o fim da remoção das cruzes das igrejas e que reze por dois bispos desaparecidos em mãos da ditadura.

“Esperamos que nas intenções de suas orações quotidianas o Papa inclua o fim da campanha de demolição das cruzes e peça pelos dois bispos desaparecidos”, disse o porta-voz Or Yan-yan à agência católica UCANEWS.

Apelo pelo Bispo Cosme Shi Enxiang, provavelmente morto num cárcere comunista chinês.
Apelo pelo Bispo Cosme Shi Enxiang, provavelmente morto num cárcere comunista chinês.
O apelo ao Papa lembra que na província de Zhejiang as autoridades comunistas estão executando em larga escala um plano para fazer os Cruzeiros desaparecerem do horizonte visual, tendo pelo menos 1.700 deles sido demolidos desde o fim de 2013.

Os católicos também estão muito preocupados com o destino de dois prelados que desapareceram no esquema repressivo socialista. Trata-se dos bispos diocesanos da província de Hebei, Dom James Su Zhimin, de 84 anos de idade, bispo de Baoding, e de Dom Cosme Shi Enxiang, de 95 anos, bispo de Yixian.

“Esses dois bispos – prossegue o estremecedor apelo – passaram presos mais da metade de suas vidas. Eles foram desaparecidos à força há 18 e 15 anos”, acrescenta a petição ao Papa.

Relatórios não confirmados apontam que Dom Shi teria morrido na prisão em janeiro de 2015. Sua família deseja dar-lhe um enterro digno, acrescenta o pedido dos fiéis.

Eles imploram ao Papa Francisco “que em suas conversações com as autoridades chinesas se informe da situação desses dois bispos”.


Nenhum comentário:

Postar um comentário