O Test behind the Great Firewall of China, confirmou mais uma vez que nosso blog ESTÁ BLOQUEADO NA CHINA. A máquina repressiva impede o acesso em Pequim (confira); em Shangai (confira); e agora em Guangzhou (confira). Hong Kong é a exceção (confira). Enquanto Pequim não cobrar medidas coercitivas dos seus correligionários brasileiros ou da Teologia da Libertação, este blog continuará na linha católica anti-comunista, pelo bem do Brasil. MAIS

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Trem-bala chinês, para o Brasil, não!

Uma das jóias do progresso tecnológico chinês, o trem de grande velocidade D3115 foi abalroado pelo ouropel tecnológico D301, que vinha de Pequim. O trágico acidente aconteceu em Shuangyu, perto da cidade de Wenzhou, província de Zhejiang, mais de 1300 quilômetros ao sul da capital.

O trem atropelado estava parado sobre um grande e moderno viaduto de 30 metros de altura. A violência do impacto jogou dois vagões no abismo, tendo um deles ficado pendurado pelas rodas.

As informações, reproduzidas pelo diário “Le Monde” de Paris, falam de mais de 43 mortos, 200 feridos, e mais de mil passageiros envolvidos no acidente. Numerosas fotos e vídeos tirados pelos moradores das vizinhanças circularam logo na Internet.

Enquanto as equipes humanitárias ainda tiravam corpos dos vagões acidentados ‒ uma criança foi resgatada com vida ‒ as escavadeiras os afundavam na lama com malas e pertences.

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Jogos na Internet: brincando com escravos comunistas

Prisioneiros chineses são obrigados a jogar videogames até desmaiarem, a fim de angariar dinheiro para o regime, denunciou o diário britânico “The Guardian”.

No Ocidente, o jogador acredita que está jogando com outro cidadão que procura entretenimento. Na realidade, por trás do nome fictício há um escravo submetido às violências dos carcereiros.

terça-feira, 12 de julho de 2011

Megalópoles de pesadelo

Kangbashi, megalópole fantasma

A planificação marxista de Pequim pretende planejar até 2020 a primeira megalópole do mundo. O Plano do Delta do Rio Pérola, fusionará nove cidades e ocupará 42.000 quilômetros quadrados. Será maior que a Suíça e incluirá 45 milhões de pessoas, noticiou a revista “Veja”.

150 projetos principais de infraestrutura conectarão as redes de transporte, energia, água e telecomunicações já existentes. Vinte e nove linhas de trem de alta velocidade, com um total de 5000 quilômetros, percorrerão a Babel chinesa em, no máximo, uma hora de viagem.