Pesadelo chinês

O Test behind the Great Firewall of China, confirmou mais uma vez que nosso blog ESTÁ BLOQUEADO NA CHINA. A máquina repressiva impede o acesso em Pequim (confira); em Shangai (confira); e agora em Guangzhou (confira). Hong Kong é a exceção (confira). Enquanto Pequim não cobrar medidas coercitivas dos seus correligionários brasileiros ou da Teologia da Libertação, este blog continuará na linha católica anti-comunista, pelo bem do Brasil. MAIS

quarta-feira, 11 de setembro de 2019

Odiar a religião: ensino básico nas escolinhas chinesas

Faixas incitam a acabar com as 'gangues criminosas', leia-se os grupos religiosos e 'eliminar o mal'.
Faixas incitam a acabar com as 'gangues criminosas',
leia-se os grupos religiosos e 'eliminar o mal'.
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs






Os jardins de infância e escolas primárias chinesas receberam uma instrução brutal: devem educar as crianças no ateísmo desde que possam compreende-lo.

Além do mais as crianças devem ser ensinadas a se oporem a seus pais quando esses acreditem em qualquer religião.

Muitos pais denunciam o estresse psicológico no lar por medo de serem denunciados pelos próprios filhos, ou que alguém da família seja encarcerado porque frequenta uma igreja.

Bitter Winter colheu o testemunho de algumas dessas famílias.

Uma criança achou em casa um santinho e acorreu à mãe dizendo: “meu maestro diz que o cristianismo é xie jiao”.

Xie jiao” é um termo impreciso introduzido no artigo 300 do Código Penal em 1999. Literalmente significa “seita” ou “seita maligna”.

Em séculos passados foi aplicado aos grupos religiosos “que não agradavam ao governo”. O cristianismo ora incorreu nessa classificação, ora foi exonerado, dependendo do capricho do governante pagão.

Em 2017, o Supremo Tribunal, equivalente ao nosso STF, emitiu uma interpretação oficial.

Crianças devem assinar compromissos contra a religião
Crianças devem assinar compromissos contra a religião
Xie jiao seriam “organizações ilegais que por meio de um uso fraudulento da religião, com qualquer nome que seja, procedem a deificar e promover seus líderes, ou fabricar e espalhar falácias supersticiosas e outros meios para confundir e enganar as pessoas (…), controlar os membros do grupo e prejudicar a sociedade”.

Num regime persecutório, a fórmula é suficientemente larga para prender qualquer um.

Voltando ao caso da criança, essa prosseguiu repetindo à mãe a lição da escolinha: “Se você acredita, você vai ter que ir embora de casa e não te ocupar mais de mim. Você poderá se tocar fogo”.

A criança mostrou à mãe o que estava escrito num livro de texto com o título Moral e sociedade.

O livro explica como resistir aos grupos religiosos. A criança acrescentou que o maestro disse que essas seitas “xie jiao” são terríveis e pediu à mãe de rasgar o folheto religioso.

As mães têm que esconder os símbolos religiosos em casa. A referida criança acabou encontrando um santinho, o perfurou furiosamente com uma faca de cozinha e intimou a sua mãe a renunciar à fé.

Como podia seu filho, outrora inocente e obediente, ter ficado tão agressivo?

A mãe contou com dor: “antes de ir na escola, lhe contei a criação de Deus e ele acreditava. Depois de que foi doutrinado passou a ser outra pessoa. Na China ateia, as crianças puras e inocentes são ensinadas a odiar a Deus”.

No fim de abril uma escola primária de Xinzheng, na província central de Henan, fez um curso para ensinar a se opor à religião.

Um professor lecionou que os estudantes jamais podem acreditar na existência da divindade e concluiu ameaçando-os: “se tua mãe vai à igreja e acredita em Deus, não te quer mais como filho”.

Folhetos advertem que a religião está estritamente proibida na escola.
Folhetos advertem que a religião está estritamente proibida na escola.
Em Xinzheng outro maestro de primária montou uma projeção contra a religião em que os crentes são apresentados como monstros negros.

O maestro disse que as pessoas religiosas poderiam amaldiçoa-las e que antes disso acontecer, as crianças devem denuncia-las à polícia.

No condado de Linzhang, província de Hebei, os estudantes receberam a ordem de espionar os pais para garantir que não pratiquem qualquer tipo de atividade religiosa.

Um aluno exortou a seu pai cristão a não acreditar em Deus porque é anormal e perigoso, acrescentando: “não tem saída, se participas nos encontros, serás preso”.



quarta-feira, 4 de setembro de 2019

Meta comunista: desunir a Igreja Católica para destruí-la

As violências comunistas contra os católicos foram contraproducentes. O número dos fiéis católicos não parou de aumentar.
As violências comunistas contra os católicos foram contraproducentes.
O número dos fiéis católicos não parou de aumentar.
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs







Um sacerdote católico da província chinesa de Jiangxi, interrogado pela imprensa ocidental descreveu a nova estratégia comunista para destruir a Igreja. Ele foi reproduzido pelo site Bitter Winter.

O padre explicou que “nos primeiros anos de ditadura, o comunismo se engajou no confisco das propriedades da Igreja e numa violenta repressão do catolicismo ‘subterrâneo’ [porque se refugiou em ‘catacumbas’].

“Ele prendia os sacerdotes e religiosos chineses e expulsava pela força os missionários estrangeiros, inclusive os lazaristas que eram muito populares.

“Porém, as prisões e violências não serviram para destruir a Igreja. Pelo contrário, a perseguição impulsionou um número crescente de pessoas a acreditar em Deus”.

“Em pouco mais de dez anos, acrescentou o sacerdote, o número de fiéis havia crescido exponencialmente.

“Isso foi uma coisa que o Partido Comunista Chinês não tinha previsto e que fez compreender ao regime que os encarceramentos eram inúteis”.

Então, no início dos anos 1950, o governo criou a factícia Igreja Patriótica e constrangeu os católicos a entrar nela rompendo a obediência ao Papa.

O corpo de Dom Pedro Fan Xueyan foi devolvido pela polícia num saco plástico. Mas seu heroico martírio inspirou novas conversões.
O corpo de Dom Pedro Fan Xueyan
foi devolvido pela polícia num saco plástico.
Mas seu heroico martírio inspirou novas conversões.
Nesse período, ficaram fiéis ao Papa religiosos como Dom Pedro José Fan Xueyan (1907-1992), bispo católico cativo durante mais de 30 anos porque se recusou a romper a lealdade devida ao Vaticano.

Foram capturados muitos fiéis e clérigos que imitavam a Mons. Fan e boicotavam a Igreja Patriótica.

Para grande desapontamento do PC, havia outros bispos como Dom Fan Xueyan. Dom Tomás Zeng Jingmu (1920-2016), defunto sexto bispo da diocese católica de Yujiang, padeceu perto de 30 anos no cárcere recusando a adesão à Associação Patriótica.

Depois do excarceramento permaneceu constantemente vigiado pelo Partido Comunista. Ele era assediado a toda hora, proibido de se movimentar ou presenciar atos na Igreja.

O sacerdote explicou que “as autoridades queriam impedir que aparecesse um novo bispo ‘clandestino’ com a mesma influência de Dom Fan ou de Mons. Zeng”.

Não adiantou.

Então o Partido Comunista mudou gora a estratégia. Começou a aplicar um novo método de destruição que consiste em desagrega-la por dentro promovendo a desunião.

Segundo narrou o sacerdote, os ideólogos do comunismo concluíram que esse era o único modo de destruí-la, porque quando mais se enrijecia a perseguição mais aumentavam as adesões.

Então o PC concluiu que o método ideal consistiria em desagregar as religiões internamente. “Esse é o artifício para destruir nossa diocese. É espantoso porque não há modo de se prevenir contra este tipo de perseguição”.

O sacerdote acrescentou que o comunismo aplica três táticas fundamentais. A mais significativa consiste em pôr sob espionagem os bispos que recusam aderir à Igreja Patriótica.

A segunda implica fechar os seminários clandestinos.

A terceira visa reduzir o número dos locais de reunião dos fiéis.

Os socialistas trabalham duramente para que o clero clandestino de todas as dioceses adira à Igreja Patriótica.

Quando prisões e ameaças não funcionam, apelam à tortura ou a corrupção. Mas se os religiosos continuam resistindo devem ser assediados incessantemente para que não possam exercer seus deveres e sua liderança. Hoje são assediados até bispos que têm 80 ou 90 anos.

Bispos que aderem à 'Associação Patriótica' são promovidos logo. Até como deputados do Partido Comunista!
Bispos que aderem à 'Associação Patriótica' são promovidos logo.
Até como deputados do Partido Comunista!
“Aqueles que aceitam aderir à Igreja Patriótica são promovidos logo, recebem aposentadoria e excelentes benefícios.

As astúcias do demônio são malvadas, ele analisa atentamente o coração dos homens e faz alavanca em seus pontos de maior debilidade”.

Ele contou que a um padre da diocese de Jiangxi ofereceram centenas de milhares de yuan para que aderisse à Igreja Patriótica, mas recusou.

Com base no Acordo entre a Santa Sé e o Partido Comunista, cada vez que o Vaticano reconhece um bispo notório por suas posições favoráveis ao Partido, muitos fiéis se recusam a participar em suas celebrações.

Heróis como o cardeal Kung ficaram para sempre na memória dos fiéis.
Heróis como o cardeal Kung
ficaram para sempre na memória dos fiéis.
Assim a Igreja se divide. O próprio Partido Comunista mantém em segredo que vários clérigos outrora “clandestinos” aderiram à Igreja Patriótica porque teme que percam influência sobre os fiéis.

Dessa maneira, segundo o sacerdote que quis conservar o anonimato, “o PC vai corrompendo as pessoas e cria o caos na Igreja e dessa forma causa rupturas internas. Essa é uma tática extremamente perversa!”.

O PC, como ateu que é, desconhece que “As minhas ovelhas ouvem a minha voz, eu as conheço e elas me seguem.” (São João, 10:27).

Os fiéis logo percebem o mau cheiro do lobo disfarçado de pastor. E acontece até que religiosos “patrióticos” se somam aos fiéis “clandestinos” das “catacumbas”.

Veja-se o caso do jovem bispo auxiliar de Shangai Mons. Taddeo Ma Daqin que apenas sagrado renunciou clamorosamente à Igreja Patriótica ante a catedral lotada de fiéis que o aplaudiam.

Ele foi sequestrado na hora pela polícia na porta da catedral e ainda continua em prisão. Agora é um herói a mais da resistência católica. Cfr. Prisão iníqua do bispo auxiliar de Shangai afervora católicos no mundo


terça-feira, 20 de agosto de 2019

Temor de mais um 'massacre da Praça da Paz Celestial' em Hong Kong estarrece o mundo

Hong Kong geme sob as pauladas da polícia anti-distúrbios
Hong Kong geme sob as pauladas da polícia anti-distúrbios
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs








Desde o 9 de junho os cidadãos realizaram passeatas gigantescas pedindo o fim de um projeto que permitiria à polícia e ao exército de Pequim sequestrar qualquer dissidente em território de Hong Kong para leva-lo ao continente comunista, escreveu “Clarín”.

No fim de semana de 17 e 18 de agosto 2019, desafiando as ameaças militares de Pequim por volta de 1,7millhão de hongcongueses – segundo os organizadores – saíram às ruas para patentear seu imenso mal-estar pelo perigo que paira sobre seu território

Os hongcongueses estão certos de que as promessas da chefe do executivo da cidade Carrie Lam são insinceras.

Ela tinha usado fórmulas escorregadias para dizer que o projeto não estava sendo mais discutido.

A imensa maioria dos habitantes do território não é católica, mas esses têm a merecida reputação de serem melhor preparados nas escolas da Igreja.

Acresce que o catolicismo autêntico teve e está tendo uma atitude heroica diante da perseguição marxista. Inúmeros mártires dão testemunho disso e da incompatibilidade entre Cristo e Mao.

terça-feira, 13 de agosto de 2019

Santuários bloqueados, igrejas fechadas, imagens profanadas

A procissão do Mês de Maria não pode ser realizada em Shantou, província de Guangdong (ex-Cantão)
A procissão do Mês de Maria não pode ser realizada em Shantou,
província de Guangdong (ex-Cantão)
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs






O Acordo entre a Santa Sé e o regime comunista chinês parece cada vez mais um pretexto para perseguir os católicos, voltou a sublinhar Bitter Winter.

No santuário de Ludezhuang na diocese de Cangzhu, província de Hebei, onde peregrinam dezenas de milhares de fiéis de todo o país no segundo domingo de maio: Na data, mais de 300 policiais armados e homens de tropas especiais levantaram barreiras de ferro nas estradas que levam ao local sagrado.

A polícia instalou instrumentos que medem o número dos fiéis e que quando atingem 10 mil, bloqueiam novos ingressos. Nos momentos mais importantes, milhares de fiéis ficaram de fora, mas ajoelharam e ficaram rezando.

Para evitar que as crianças participassem o governo ordenou que as escolas da região fossem obrigatórias nos dias da romaria.

Muitos pais de família que devem pegar os filhos nas escolas ficaram impedidos de ir à peregrinação.

Outra grande meta de romarias é o Monte Mozi, na Mongólia Interior.

terça-feira, 6 de agosto de 2019

Huawei passa suas conversas à espionagem chinesa

Relatório do Dr Christopher Balding revelou a espionagem comunista chinesa via Huawei.
Relatório do Dr Christopher Balding revelou a espionagem comunista chinesa via Huawei.
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs






O Dr. Christopher Balding conduziu uma pesquisa sobre Huawei Technologies Inc., a gigante das telecomunicações criada pelo ex-militar Ren Zhengfei.

As conclusões foram alarmantes, segundo Marco Respinti, escritor e professor no Russell Kirk Center for Cultural Renewal, de Michigan, EUA, citado por Bitter Winter.

A conclusão do trabalho do Dr. Balding é clara e direta:

“Depois de examinar um conjunto exclusivo de dados sobre a atividade da Huawei, fica claro que há uma relação inegável entre a empresa e os serviços governativos, militares e de espionagem da China.” (...)

“há evidência direta significativa de que o pessoal da Huawei age sob a orientação da espionagem chinesa com múltiplas conexões que percorrem o estado chinês.

“Isso deve preocupar governos que querem se prevenir contra a coleta de dados feita pela espionagem chinesa”.

O inquérito descobriu que os funcionários da Huawei previamente devem exercer funções militares de coleta de informações.

terça-feira, 30 de julho de 2019

O longo e glorioso martírio de católicos na China – III

Mons. Giulio Jia Zhiguo, bispo de Wuqiu, preso pela policia
Mons. Giulio Jia Zhiguo, bispo de Wuqiu, preso pela policia
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs






Continuação do post anterior: O longo e glorioso martírio de católicos na China – II



Espírito sobrenatural dos católicos perseguidos

Convém ressaltar aqui o elevado espírito sobrenatural com que os biografados enfrentavam o cárcere e o possível martírio.

Citemos o testemunho do Pe. Tan Tiande sobre a sua prisão pela polícia, à porta da catedral de Cantão:

“Eu não tinha medo absolutamente.

“Pelo contrário, sentia-me honrado.

“Quando recebi o Sacramento da Confirmação, prometi que seria um bravo soldado de Cristo [...].

“Quando me tornei sacerdote, prometi outra vez oferecer minha vida por Nosso Senhor [...].

“Hoje eu recebi a graça especial do Senhor de dar testemunho do Evangelho.

“Era assim um acontecimento alegre”.

E acrescenta: “A aceitação ‘voluntária’ de minha sentença não tinha nada que ver com a questão de minha inocência.

“Eu queria unicamente imitar Jesus para preencher o que estava faltando nos sofrimentos da Igreja”. (p. 60)

terça-feira, 23 de julho de 2019

O longo e glorioso martírio de católicos na China – II

Reforma agrária foi um instrumento de luta de classes contra os patrões
Reforma agrária foi um instrumento de luta de classes contra os patrões
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs






Continuação do post anterior: O longo e glorioso martírio de católicos na China – I



A malfadada e radical Reforma Agrária

Como os comunistas são ateus e igualitários, procuraram subverter toda a ordem social então vigente, a fim de adaptá-la à sua ideologia.

Iniciaram então uma Reforma Agrária radical, pois para eles — como para os petistas e o MST hoje no Brasil — os proprietários rurais não passam de sanguessugas e inimigos do povo, “a escória da sociedade antiga”.

O regime instigava por todos os meios, principalmente pela luta de classes, a eliminação dessa categoria “perniciosa”.

terça-feira, 16 de julho de 2019

O longo e glorioso martírio de católicos na China – I

Funeral de Mons. Xue-Yan Fan, antigo bispo de Baoding. Seu corpo com muitos ossos quebrados, foi despejado, envolto em plástico
Funeral de Mons. Xue-Yan Fan, antigo bispo de Baoding.
Seu corpo com muitos ossos quebrados,
foi despejado, envolto em plástico
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs






Em pleno século XXI, continua a cruel perseguição religiosa na China comunista de que estamos transmitindo informações que chegam no Ocidente.

Inúmeros católicos, religiosos e leigos, estão testemunho da Fé, padecendo por isso sofrimentos indizíveis, às vezes a própria morte.

Essa perseguição é o desdobramento daquela iniciada durante a “Revolução Cultural” de Mao Tsé-Tung, e hoje é continuada pelo regime de Xi Jinping com conivências inimagináveis da diplomacia vaticana.

Que os corajosos exemplos desses novos mártires fortaleçam a nossa Fé. E nos estimulem a serem como eles, resistindo e progredindo contra todas as forças do mal, humanas e infernais, postas em ação.

Hoje em dia muito se fala (e de boca cheia) a respeito da China.

Louva-se o seu formidável desenvolvimento econômico e técnico (ao menos aparente), bem como sua expansão pelo Ocidente.

terça-feira, 9 de julho de 2019

A China made in USA

Xi Jinping diz a Mourão que China e Brasil devem se ver como oportunidade (Veja, 24.5.19)
Xi Jinping diz a Mourão que China e Brasil devem se ver como oportunidade (Veja, 24.5.19).
Enquanto isso, a China estende a 'rota da Seda' para dominar até o Brasil



A recente viagem do general Hamilton Mourão à China foi precedida pela ampla divulgação do conceito — à maneira de um slogan talismânico — de que “a China é o nosso maior parceiro comercial”.

Vão na mesma linha as declarações do presidente chinês Xi Jinping:

“Os dois lados devem continuar discutindo com firmeza as oportunidades e os parceiros um do outro para o seu próprio desenvolvimento, respeitando-se, confiando um no outro, apoiando-se mutuamente e construindo as relações China-Brasil como modelo de solidariedade e cooperação entre os países em desenvolvimento”, escreveu “Veja”.

Tais afirmações dão ensejo a que se esclareça um aspecto do problema, sobre o qual as novas gerações geralmente não estão informadas.

A mídia gosta de apresentar a China como segunda potência mundial, dando a entender que sua industrialização e seu crescimento têm como causa, propulsão e continuidade a aplicação dos princípios comunistas.

Nada mais falso e contrário à realidade histórica, pois os verdadeiros motores da industrialização chinesa foram o capitalismo ocidental e a aproximação com o Japão (em 1972).

terça-feira, 2 de julho de 2019

“Rota da Seda” e nova ordem global
sob chefia chinesa

Agência putinista Sputnik anunciou com agrado a inclusão do Peru
Agência putinista Sputnik anunciou com agrado a inclusão do Peru
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs







Pode uma via poética mas riquíssima do passado se transformar numa espécie de superautoestrada para consolidar a hegemonia totalitária de Pequim?

Na aparência são coisas incompatíveis. Entretendo, a cúpula marxista chinesa pensa diferente.

O plano tem um nome antigo e poético, mas pode enfiar sua faca até a costa atlântica brasileira.

O belo nome antigo é “Rota da Seda” constituiu durante milênios uma série de percursos interligados através da Ásia. Por ela circulava o comércio da seda e outras preciosidades entre o Oriente e a Europa.

Caravanas de toda espécie e tamanho ou até embarcações oceânicas, quando navegavam pelo Pacífico e pelo Índico, ligavam comercialmente o Extremo Oriente e a Europa.

terça-feira, 25 de junho de 2019

Comunismo reforma a Bíblia
que fica parecendo Teologia da Libertação

Igreja católica 'clandestina' antes de ser fechada pelo comunismo em Shijijiayuan
Igreja católica 'clandestina' antes de ser fechada pelo comunismo em Shijijiayuan
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs






O Partido Comunista Chinês – PCC prossegue a toque de caixa a campanha para erradicar qualquer religião e, mais especialmente, a católica.

Uma das suas últimas medidas para matar o catolicismo, paradoxalmente, trouxe uma lição para nós.

Em 21 de maio 2019, dois concílios convocados pelo governo na província oriental de Shandong ordenaram ao clero cristão incluir a ideologia socialista nos sermões, noticiou “Infocatólica” com matéria de “Bitter Winter”.

Trata-se de um Plano de Implementação que exige quatro requisitos religiosos a serem obedecidos em toda parte.

Pelo primeiro deles, o clero é forçado a reforçar nos crentes a convicção ideológica socialista nas atividades religiosas comunitárias e na vida diária para que a ideologia acabe entrando nas mentes das pessoas.

terça-feira, 18 de junho de 2019

Dois milhões em Hong Kong contra sequestro “legal” de opositores

Angústia em Hong Kong o sistema ditatorial comunista parece próximo
Angústia em Hong Kong o sistema ditatorial comunista parece próximo
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs







Por volta de dois milhões de cidadãos de Hong Kong saíram às ruas vestidos de preto no domingo 16 contra o projeto de lei que autoriza extradições para a China continental, segundo noticiou a “Folha de S.Paulo” e a imprensa nacional e internacional.

A populosa e rica cidade de Hong Kong vive um lento, mas incoercível processo de transição político-econômica. Todos os poderes que outrora estavam nas mãos do Reino Unido estão sendo transferidos a Pequim.

Um acordo de 1984 transferiu a soberania a Pequim em 1º de julho de 1997, mas com a condição que a cidade seria uma Região Administrativa Especial com a fórmula “um país, dois sistemas” com liberdade de imprensa.

Sob o amparo dessa fórmula ambígua, o regime comunista ousa cada vez mais violando as liberdades que ficam na cidade. Entre múltiplos delitos internacionais praticou o sequestro de oposicionistas que foram recluídos em cárceres marxistas no continente.

No momento atual, Carrie Lam, governadora de Hong Kong, promove um projeto que autoriza extradições para a China continental.

terça-feira, 11 de junho de 2019

Comunismo chinês teme
até os mártires enterrados

Policiais uniformizados bloqueiam quem entra na aldeia para venerar o túmulo do bispo mártir
Uniformizados bloqueiam quem entra na aldeia para venerar o túmulo do bispo mártir
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs









Quando no último dia 13 de abril (2019) os fiéis foram visitar o túmulo de Mons. Pedro José Fan Xueyan (1907-1992), ex-cardeal da diocese de Baoding, província de Hebei, se depararam com um obstáculo que para nós é inacreditável.

Mas não assim para eles. É policialesco e agressivo, mas é frequente no socialismo.

Este ano, duas viaturas de polícia com telecâmeras de vigilância e espionagem instaladas no teto, bloqueavam a estrada, informou Bitter Winter.

Os policiais interrogavam os transeuntes que iam para a cidade: “se vais procurar vossos parentes podeis passar. Mas se vais a visitar o túmulo, então não podeis”.

Segundo um dos fieis do local, também havia agentes do governo uniformizados fazendo guarda em volta da pobre sepultura do bispo.

Mais um posto de controle e bloqueio foi montado na entrada da aldeia de Xiaowangting onde morou o falecido sucessor dos Apóstolos.

Por volta de 20 policiais com uniformes camuflados garantiam a vigilância em postos de controle ostensivo, analisando cada pedestre que passava.

Um fiel contou que muitos não ousam se aproximar da sepultura de medo das represálias dos agentes do Partido Comunista. Nesse caso, lembram a memória de Mons. Fan com cerimônias no interior de suas casas.

terça-feira, 4 de junho de 2019

Arrancam estátuas de mártires para que chineses não imitem seu exemplo

Estátuas dos santos mártires Wu, removidas por injunção marxista. Foto Bitter Winter.
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs







As imagens e monumentos erigidos para comemorar os 120 Mártires chineses são objetivo da sanha marxista na província de Hebei, China, escreveu “Infocatólica”. 

Segundo as denúncias provenientes do continente e veiculadas pelo site Bitter Winter, o regime comunista está demolindo e retirando sistematicamente as estátuas desses mártires modelos de fidelidade a Cristo numa era de perseguição.

Tudo começou em Dongxihetou, diocese de Hengshui, em outubro de 2018. Os fiéis que contribuíram para elaborar as estátuas foram intimidados com o espectro dos cárceres socialistas.

As estátuas comemoravam a São Paulo Wu Anju (1838-1900), São João Baptista Wu Mantang (1883-1900) e São Paulo Wu Wanshu (1884-1900).

O Papa Pio XII proclamou mártires aos três em 17 de abril de 1955 que, aliás eram da mesma família. Por fim, foram canonizados no dia 1° de outubro de 2000.

A violência faz parte de uma generalizada campanha de demolições de símbolos religiosos. Essa visa não somente os católicos ditos clandestinos fiéis a Roma, mas até as imagens da Associação Patriótica Católica (órgão governamental para controlar a Igreja).

O inimigo único são Nosso Senhor, Nossa Senhora, os Santos e todo bem feito pela Igreja Católica.

terça-feira, 21 de maio de 2019

No Calvário carcerário
porque acreditam em Jesus Cristo

Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs








“É o inferno na terra!” assim um cristão descreveu o tempo de “reeducação pelo trabalho” passado num campo de concentração, parte da galáxia carcerária, ou “laogai”, criada pelo socialismo chinês em 1957.

Nesses campos, o regime reclui dissidentes, fiéis de religiões proibidas como o catolicismo fiel a Roma e os “contrarrevolucionários”, reais ou imaginários.

Oficialmente foram abolidos em 2013 para ocidental ver. Mas, na prática estão sendo multiplicados do atual ditador Xi Jinping, em parte para se beneficiar com o produto da “mão de obra escrava” assim recrutada.

Produto que depois é vendido no mundo com preços abaixo de qualquer concorrência.

Bitter Winter entrevistou a alguns ex-presos que relataram a dolorosa experiência do atual sistema.

A situação dos religiosos é pior que a dos demais presos. Para o Partido Comunista Chinês – PCC, o “crime” de acreditar em Cristo é mais grave que roubar, assaltar, incendiar ou assassinar.

As quotas de trabalho diário são enormes, como produzir 3.000 acendedores de cigarros, 1.000 peças de roupa interior, ou 4.000 caixas de fósforos.

Os gerentes de produção aumentam a carga de trabalho segundo os interesses do momento por vezes até os prisioneiros perderem a pele dos dedos, e independentemente da idade ou forças físicas.

terça-feira, 14 de maio de 2019

Mais relatos emocionantes dos católicos perseguidos sob o acordo Pequim-Vaticano

O povo fiel está vendo a onda de destruição anticristã e os policiais alegando que é em acordo com o Papa
O povo fiel está vendo a onda de destruição anticristã
e os policiais alegando que é em acordo com o Papa
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs







Transcorridos apenas quatro meses do acordo provisório assinado pelo Vaticano para supostamente suavizar as tensões, o Partido Comunista Chinês – PCC está multiplicando as supressões de igrejas católicas e a perseguição aos fiéis ditos “clandestinos” porque não são obedientes ao comunismo, escreveu o bem informado site Bitter Winter.

O ministro das Relações Exteriores anuncia que Xi Jinping e o Papa Francisco avançam no processo de melhoramento das relações recíprocas. Mas, no interior da China, o PCC está fazendo exatamente o oposto.

Em dezembro (2018), policiais de Taining, na província de Fujian, devassaram uma igreja e prenderam o sacerdote e as religiosas.

A polícia entrou ilegalmente no prédio intimidando as freiras caso não encontrassem o sacerdote. Os fiéis foram humilhados.

Em outubro (2016) a igreja católica de Gucheng, na província de Hebei, foi fechada acusada de ser um “local de encontro sem licença”.

terça-feira, 7 de maio de 2019

Frotas pesqueiras chinesas pilham os oceanos do planeta, incluindo costas brasileiras

Pesqueiros chineses no porto de Haiku
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs








Pilhagem dos mares. A expressão pode parecer por demais forte, decididamente exagerada e cheia de preconceito.

Entretanto, ela foi lançada pelo cotidiano parisiense de tendência socialista Le Monde, próximo ideologicamente do regime de Pequim.

De fato, não há outra expressão para qualificar o gigantesco saqueio dos mares pelas frotas de pesqueiros chineses, segundo estudo internacional coordenado pelo renomeado biólogo Daniel Pauly, da Universidade de Columbia-Britânica.

O estudo colocou em números a fabulosa depredação de um recurso alimentar fundamental para o gênero humano, o qual está diminuído de modo preocupante pela descontrolada exploração ordenada pela ditadura de Pequim.

terça-feira, 30 de abril de 2019

O trabalho escravo e o suicidio
no país modelo segundo a Ostpolitik vaticana

Condições de trabalho desrespeitam critérios básicos. Mas Vaticano diz que são modelo de doutrina católica.
Condições de trabalho desrespeitam critérios básicos.
Mas Vaticano diz que são modelo de doutrina católica.
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs







Em 2014, a China Radio International, controlada pelo estado marxista estimava que 1.600 chineses morriam diariamente por excesso de trabalho.

O jornal oficial China Youth Daily elevava a cifra a 600 mil pessoas por ano, segundo edição da revista Exame da época.

Os números, entretanto, estavam longe das milionárias chacinas empreendidas em nome do desenvolvimento comunista em campanhas grandemente elogiadas pelas esquerdas ocidentais como o Grande Salto Adiante ou – incredibile dictu – as menos assassinas da Revolução Cultural.

O “Livro Negro do Comunismo” calcula um mínimo de cem milhões de mortos pelo comunismo chinês em campos de trabalho forçado, obras faraônicas ou extermínios de classe, raça, cultura ou religião.

Com a modernização da China, as mortes por excesso de exigências laborais continuaram sendo glorificadas como atos heroicos.

Foi o caso de Lin Jianhua, de 48 anos, regulador do sistema financeiro oficial que caiu fulminado depois de passar a noite inteira preparando um relatório.

terça-feira, 2 de abril de 2019

Invasão de telecâmeras
empurra fiéis para catacumbas

A invasão das telecâmeras está forçando os fiéis para se reunir em catacumbas
A invasão das telecâmeras está forçando os fiéis a se reunirem em catacumbas
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs







A China está instalando um novo sistema de telecâmeras de controle da população em estradas, ingressos das aldeias, denominado “Olhos Aguçados” (“Sharp Eyes”) ou, com maior hipocrisia, “Projeto de neve deslumbrante”, “Xue Liang” em chinês, noticiou “Bitter Winter” com informações da China continental.

O sistema vem se acrescentar ao fabuloso sistema de controle da população facial das cidades denominado “Crédito Social”.

Cfr. Embora não o seja, a ditadura chinesa se parece com a do Anticristo

Nasce a mais requintada ditadura rotulada “crédito social”  

Pentágono: celulares chineses espionam conversas

A nova rede está adaptada às necessidades de controle e repressão nas áreas rurais e já está sendo testada em 50 cidades. O plano que visa a instalação em todo o país foi aprovado em 2016 pelo Comitê Central do Partido Comunista Chinês – PCC.

A ordem do PCC é que até 2020 seja feita a “cobertura completa de todas as regiões, a integração de todas as redes e a disponibilidade instantânea e a controlabilidade em todos os pontos”.

terça-feira, 26 de março de 2019

Índices económicos da China vêm sendo falsificados há anos


Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs









Segundo o think tank americano Brookings citado pelo jornal “Le Figaro” de Paris, o crescimento real da economia chinesa vem sendo falsificado nas estatísticas do governo em dois pontos percentuais por ano.

Também o nível da poupança e os índices de investimento foram inchados.

Os números reais estariam 7% abaixo.

Segundo essa fonte, o PIB chinês verdadeiro estaria 12% por baixo do número oficial.

O estudo foi realizado por dois professores de economia e dois doutorandos das Universidades de Chicago e de Hong-Kong encomendados pelo prestigioso think tank.

terça-feira, 12 de março de 2019

Base espacial chinesa na Patagônia tem fins “não civis”,
diz exército dos EUA

Base chinesa na Patagonia não é só civil, diz exército dos EUA
Base chinesa na Patagonia não é só civil, diz exército dos EUA

Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs






A desproporcionada base espacial que o governo nacionalista-populista de Cristina Kirchner concedeu à China na Patagônia causa cada vez mais preocupação na Argentina e no mundo, como pode se ver em reportagem do jornal portenho “La Nación”.

Teme-se cada vez mais sobre sua verdadeira finalidade. Recentes fatos, como o pouso de uma nave chinesa no lado escuro da Lua multiplicaram os temores.

A base dirigida pelo Exército Vermelho comunista teria também um objetivo militar.

Durante milênios as guerras e as hegemonias imperiais tinham como objetivo supremo o domínio da superfície terrestre.

Em séculos recentes, os impérios coloniais como o inglês privilegiaram o controle dos mares, e dos estreitos que controlam a navegação

terça-feira, 26 de fevereiro de 2019

No país modelo da Ostpolitik vaticana, Marx é o único deus

Interrogatório policial na China
Interrogatório policial na China
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs








O Partido Comunista Chinês reforçou o velho dogma marxista na nova versão do livro obrigatório “Normas Disciplinares do Partido Comunista Chinês”.

A proibição de acalentar qualquer crença religiosa foi acentuada com maiores castigos para quem dentro do Partido deixe transparecer fé ou simpatia religiosa, noticiou o site Bitter Winter, especializado na repressão contra todas as religiões na China.

O Departamento de Organização do Partido difundiu um vídeo de cinco minutos denominado “microaula partidária” para, segundo seu website, fornecer “uma moderna educação a distância para os membros e dirigentes do partido em todo o país”.

O vídeo encoraja os inscritos a enfatizar a “tolerância zero” contra correligionários que revelem alguma simpatia pela religião.

O vídeo ensina que tampouco os membros aposentados do Partidão podem acreditar na religião ou participar de cultos.

Se assim fizerem serão expulsos do Partido, ficando privados de bolsas, aposentadorias e outros benefícios.

terça-feira, 5 de fevereiro de 2019

Coreia do Norte enganou Ocidente com bases atómicas secretas

Base secreta de Sino-ri. Foto de European Space Agency
Base secreta de Sino-ri. Foto de European Space Agency
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs







Após foguetes atômicos intercontinentais caírem sobre seu próprio território, a Coreia do Norte anunciou o fim de seu programa nuclear e o fechamento das instalações criadas para esse fim. (cfr. Míssil de Kim Jong-un destrói cidade de seu próprio país)

O embuste enganou muitos ingênuos ocidentais. Para explicar a mudança de 180º do ditador comunista, esses ingênuos chegaram até a atribuir a causa a uma feliz intercessão da China comunista, que é o regime que esquenta as costas do bravateiro ditador de Pyongyang.

Até a equipe do presidente Trump pareceu cair no conto e foram feitos encontros entre o líder da maior potência mundial com o déspota do país infeliz, transformado num favelizado ninho de ratos marxista.

Mas, a mentira tem pernas curtas.

De fato, o ditador Kim Jong-un só estava aplicando um velho truque. Menti, menti, que algo ficará, dizia o panfletário Voltaire. E quanto diante do criminoso agressor há um pacifista empedernido, a mentira pega mesmo.

terça-feira, 29 de janeiro de 2019

Milagres da fidelidade católica sob a perseguição

Refeição num seminário clandestino não-identificado
Refeição num seminário clandestino não-identificado
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs







Wang Jie é um diácono católico que se prepara para o sacerdócio na Igreja clandestina chinesa. O nome é fictício pois corre risco de cair nas mãos da polícia, mas narrou sua história para ACIDigital.

Ele nasceu “em uma região onde a maioria das pessoas é pagã”. Nenhum de seus parentes era católico e seus pais “nunca tinham ouvido a palavra ‘cristianismo’”.

Mas um dia sua mãe ficou doente e os hospitais não conseguiam cura-la. Foi então que viram uma cruz num local que eles imaginaram ser um centro médico. Mas era uma igreja católica onde uma religiosa curou a mãe de Wang.

Eles voltaram para agradecer aquela “senhora” e a religiosa lhes falou pouco a pouco da fé. A família ficou muito interessada e afinal todos foram batizados quando Wang tinha 8 anos.

“Nós sabemos que isso foi um milagre para que pudéssemos conhecer a fé. Deus nos guiou à sua casa”, afirma ele.