O Test behind the Great Firewall of China, confirmou mais uma vez que nosso blog ESTÁ BLOQUEADO NA CHINA. A máquina repressiva impede o acesso em Pequim (confira); em Shangai (confira); e agora em Guangzhou (confira). Hong Kong é a exceção (confira). Enquanto Pequim não cobrar medidas coercitivas dos seus correligionários brasileiros ou da Teologia da Libertação, este blog continuará na linha católica anti-comunista, pelo bem do Brasil. MAIS

terça-feira, 19 de junho de 2018

2018: ano da grande “fake news” sino-vaticana?

Bispos ilegítimos vão a proferir subserviência ao PC durante a IX Assembleia do Partido em Pequim.
Bispos ilegítimos vão a proferir subserviência ao PC
durante a IX Assembleia do Partido em Pequim.
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs







Na China um “pusillus grex” (uma pequena grei) está sendo perseguida por um gigantesco poder ateu.

Até pouco a cruel alternativa era “se render ou o martírio”.

Agora é “se render com o estimulo do Vaticano ou voltar para as catacumbas”, explicou o Card. José Zen, bispo emérito de Hong Kong para “AsiaNews”.

Mas, por que o Vaticano faz isso? Ele não percebe muitas igrejas e prédios católicos sobrevivendo nas comunidades ‘subterrâneas’, como em Hebei e Fujian?

Em grandes cidades como Shanghai, muitos fiéis assistem à missa dominical em casas privadas. O Vaticano não sabe disso?, indagou o purpurado

De fato, a influência local dos católicos força as autoridades marxistas a tolerarem um certo grau de “liberdade para os pássaros fora da jaula”. Mas agora o Vaticano vai ajudar o governo a empurrar todos para dentro da gaiola.

Isso é uma novidade absoluta! Isso sim faz HISTORIA!, exclama o Cardeal.

O cardeal chinês responde ao Pe. Jeroom Heyndrickx, um bardo do entreguismo à seita comunista. Ele defende o acordo entre os marxistas e os diplomatas vaticanos como uma bênção porque os fiéis chineses “poderão celebrar numa só comunidade”. E acrescenta cinicamente: “2018 será o ano da verdade”.

Mas, de qual verdade?, pergunta o experiente cardeal. Na China a verdade não goza de alta estima. Acabou em tudo, desde a comida até os medicamentos produtos habitualmente adulterados pelo sistema.

O Pe Jeroom Heyndrickx se fez bardo dessacralizado da capitulação católica ante o comunismo chinês
O Pe Jeroom Heyndrickx se fez bardo dessacralizado
da capitulação católica ante o comunismo chinês
Na China atual a única verdade é a que cai no goto do chefe comunista.

“Celebrar numa só comunidade”? Mas, onde? Numa igreja da Associação Patriótica, sob a vigilância de tele câmaras ouvindo um sacerdote pregando as últimas instruções do Presidente-Imperador?

Isso não é professar a fé!

Segundo o Cardeal, o Pe. Jeroom Heyndrickx aprendeu demais dos comunistas mestres em manipular as palavras.

Na realidade, os católicos fiéis à verdadeira fé, sob a autoridade do Papa, serão confinados numa mesma prisão, governados por funcionários do governo disfarçados de ministros de Deus. Esses ordenarão bradar todos juntos. “¡Viva China e a Igreja Católica chinesa!”

Mas essa Igreja chinesa independente não será mais a Igreja católica!

O Pe. Heyndrickx atribui o “milagre” a Papa Francisco, mas é ele quem colhe a cizânia que semeou com a cumplicidade da Santa Sé, desde a publicação da Carta do Papa para a China em 2007. Enquanto amigo da Associação Patriótica, para sacerdote progressista difundiu péssimas interpretações.

Por sua vez, o presidente Xi Jinping no encerramento da Assembleia Popular Nacional (APN) em Pequim, deixou bem claro suas imposições com palavras inchadas de retórica.

A ordem é “prosseguir sob a guia do marxismo-leninismo, do pensamento de Mao Tsé Tung, da teoria de Deng Xiaoping, (…) e do pensamento do socialismo com características chinesas rumo a uma Nova Era [cujo autor é o próprio Xi]”, escreveu “AsiaNews”.

Xi Jinping exigiu implementar teorias religiosas 'achinesadas' sobre o socialismo.
Xi Jinping exigiu implementar
teorias religiosas 'achinesadas' sobre o socialismo.
Após o discurso de Xi, em roda de imprensa o primeiro ministro Li Keqiang ameaçou os EUA com represálias comerciais, reafirmou a intolerância de Pequim em face da independência de Taiwan e instou a Hong Kong e Macau a se integrarem mais na China vermelha.

Xi e Li fizeram absoluto silêncio sobre sua eternização no poder aprovada pela assembleia.

Segundo especialistas foi mais um “golpe de Estado” a ser somados aos outros já consumados pela ditadura.

Os católicos chineses apontaram o perito de Xia Baolong, ex secretário do PCC no Zhejiang, ter sido promovido a secretário geral da Conferência Política Consultiva do Povo Chinês.

Xia é o cúmplice íntimo de Xi Jinping responsável pela campanha de destruição de igrejas e cruzes em Zhejiang nos anos 2014 e 2015.

Para um católico chinês que não quis ser identificado, ficou evidente que sob Xi “a perseguição dos cristãos” rende fartos benefícios àqueles que procuram fazer carreira dentro do Partido Comunista.


Nenhum comentário:

Postar um comentário