O Test behind the Great Firewall of China, confirmou mais uma vez que nosso blog ESTÁ BLOQUEADO NA CHINA. A máquina repressiva impede o acesso em Pequim (confira); em Shangai (confira); e agora em Guangzhou (confira). Hong Kong é a exceção (confira). Enquanto Pequim não cobrar medidas coercitivas dos seus correligionários brasileiros ou da Teologia da Libertação, este blog continuará na linha católica anti-comunista, pelo bem do Brasil. MAIS

terça-feira, 31 de julho de 2012

China: em sagração novo bispo renuncia ao regime e “desaparece”

D. Thaddeus Ma Daqin "desapareceu" logo após sagração
D. Thaddeus Ma Daqin "desapareceu" logo após sagração
A sagração do novo bispo auxiliar de Xangai, combinada entre o governo comunista chinês e a Santa Sé, teve um desfecho inesperado., noticiou “La Vie”.

Na hora da sagração o agora novo bispo Dom Thaddeus Ma Daqin, recusou a imposição das mãos de Dom Zhan Silu, bispo “oficial” de Mindong não reconhecido por Roma e afiliado à ditadura anticristã. Também se recusou a receber a comunhão desse bispo ilegal.

Em sua homilia, Dom Thaddeus, que era membro do Comitê Nacional da Associação Patriótica, disse: “Eu acredito que não convém continuar servindo a Associação Patriótica”.

O povo aplaudiu vivamente a declaração e verteu torrentes de lágrimas diante de uma coragem que há muito os líderes da Igreja não exibem.


D. Ma Jaqin não podia ignorar o preço de sua atitude: ele “desapareceu” após a cerimônia.

O regime alega que “foi repousar porque sofria de esgotamento físico e moral” no seminário da cidade. Mas, o sofisma faz pensar em alguma forma de intimidação psicológica ou até prisão.

Em Hong Kong, as autoridades eclesiásticas julgam que ele está prisioneiro de fato.


2 comentários:

  1. Uma correção: o blog disse "A sagração do novo bispo auxiliar de Xangai, combinada entre o governo comunista chinês e a Santa Sé, teve um desfecho inesperado". Porém a Santa Sé não reconhece a "associação patriótica católica", logo não poderia ser "combinada" esta 'sagração'. Mas, é fato, Ma Daqin está preso por ter se recusado a continuar servindo à ditadura comunista. Abs, Ronald Pinheiro

    ResponderExcluir
  2. Isso na China e países de ideologia socialista-comunista é normal; podem tê-lo levado a algum lugar para tentarem mudar-lhe a mente e tornar-se fantoche à força, por algum método de interferência cerebral a aceitar e até propagar como bom o regime materialista e ateu de Pequim, quem sabe, até renegando o anteriormente como ruim, embora não seja ele mesmo, porém uma pessoa como que "transmutada em fantoche"...
    Afinal são adeptos do satanista Marx: Nada há de "absoluto, definitivo e sagrado".

    ResponderExcluir